quarta-feira, 28 de outubro de 2009

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL COMO FORMA DE INTERVENÇÃO: AVALIAÇÃO DE UMA PROPOSTA

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL COMO FORMA DE INTERVENÇÃO: AVALIAÇÃO DE UMA PROPOSTA PARA PRÉ - ESCOLARES

Revista de Nutrição PUCCAMP, Campinas, 10 (2): 107-113, jul/dez,1997.

A Educação Nutricional tem por finalidade a formação de atitudes e práticas que conduzam à melhoria da saúde e justifica-se como um meio efetivo de produzir mudanças ou alterações nos padrões de comportamento de grupo ou familiar, ensinando como utilizar os recursos de alimentação fornecidos e até mesmo contribuindo com a adequação de nutrientes na dieta.
O objetivo da pesquisa foi avaliar a proposta de Educação Nutricional para pré-escolares desenvolvida em uma creche comunitária e então quantificar o impacto desta intervenção nutricional no período de 1 ano. A creche atende 70 crianças de 2 a 6 anos e oferece quatro refeições por dia ( desjejum, almoço, lanche e jantar) visando atender 70% das recomendações segundo FAO/OMS.
Foi feito um inquérito dietético por pesagem direta dos alimentos, concluindo que as crianças ingeriam quantidades inadequadas de calorias, cálcio e ferro e observou-se também restos de alimentos, cujos dados foram corrigidos nos cálculos da ingestão de nutrientes. A partir deste diagnóstico, formulou-se uma proposta de Educação Nutricional com o objetivo de desenvolver nas crianças atitudes adequadas em relação ao alimento. Para tanto foi proposta uma dinâmica com orientação nutricional e pedagógica não só para as crianças como para os funcionários da creche e os responsáveis pelas crianças, incentivando-as a ingerirem alimentos mais ricos em nutrientes que se apresentavam deficitários, visando a obtenção de melhores resultados.
Para introdução de novos conhecimentos, os nutrientes em questão foram apresentados como "heróis" ( super cálcio, super ferro e energia) para as crianças. Os heróis lutavam contra os seus inimigos da saúde: miudinho (nanismo), anemia e bruxa da fraqueza ( desnutrição energético -protéica).
Para avaliar o impacto da proposta de Educação Nutricional foram utilizados 2 métodos: qualitativo (analisando funcionários da creche, responsáveis pelas criança e criança) e quantitativo ( pelo inquérito dietético por pesagem de alimentos). Após a intervenção verificou-se uma melhora quantitativa na ingestão dos alimentos pelas crianças, havendo uma queda dos restos alimentares tendendo a zero embora estatisticamente não tenha apresentado significância na melhoria dos níveis de nutrientes ingeridos. A análise qualitativa demonstrou que a população alvo assimilou favoravelmente a proposta.
Com isto, conclui-se que a Educação Nutricional pode ser uma forma de intervenção válida desde que a longo prazo, visto que o processo educativo se constrói no dia-a-dia de cada criança na creche.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário